Qual é o segredo do saque arrasador de Roger Federer?

0
74

Por Edson Ferracini

Antes de mais uma das minhas “viajadas”, destaco uma estatística entre os três maiores sacadores da história em número de aces – saque em que o adversário nem toca na bola.

Ivo Karlovic, 2,11 metro de altura, mais de 13 mil aces na carreira.

John Isner, 2,08m, mais de 12 mil aces na carreira.

Roger Federer, 1,85m, pertinho de 11 mil aces.

A velocidade média do saque dos grandalhões é muito superior à do suíço.

Os caras dão o primeiro saque acima de 220 km/h em média. Muitos saques saem a mais de 230.

O primeiro saque de Roger gira em torno de 190 km por hora em média.

Então, repito, qual é o segredo para o saque do helvético ser tão bom?

Penso que não é só o bom percentual de acerto do primeiro saque, a variação de colocação, quiques e efeitos, além da coragem para sacar bem nos momentos bicudos… Não é apenas isso.

Embora o acima citado valorize muito o serviço de um tenista, penso que no caso de Roger a principal dificuldade dos adversários é a leitura de como sairá o seu saque.

O tenista profissional lê muito bem o saque dos adversários, só que o do Federer é mais difícil.

Os sacadores, normalmente quando sacam chapado, jogam a bolinha (toss) acima da cabeça.

Quando servem com slice (efeito de dentro pra fora), jogam a bolinha um pouco à direita da cabeça, no caso dos destros.

 Quando sacam spin, efeito que faz a bola pular na altura do ombro, jogam a bola um pouco à esquerda da cabeça.

Por que digo que é difícil ler o saque de Roger Federer?

Creio que seja por ter um toss (altura em que a bola é lançada para sacar) baixo e jogar a bolinha sempre no mesmo lugar, reto acima da cabeça, tanto no saque chapado quanto no slice ou com spin.

Tudo isso aliado à sua grande velocidade de braço, o que dificulta ainda mais a leitura do golpe. E aí aquela munheca sagrada coloca a bola onde ele quer.

Tô viajando? Pode ser, mas olhei muitas e muitas vezes em câmera lenta na internet e só o mágico helvético saca dessa forma.

Go, Roger!

Deixe uma resposta