Não aguentou a pressão. Cuca pede o boné e deixa o São Paulo

0
86
Cuca e Raí, hora do adeus

O que acontece com o time do São Paulo pouca gente consegue explicar. O grupo de jogadores está longe de ser mais ou menos. Diversos jogadores vitoriosos, com carreiras consolidadas – entre eles Pato, Hernanes, Volpi, Daniel Alves, Juanfran, Pablo – e nada de o time se explicar em campo.

Ontem foi a gota d’água. Nova derrota em casa. Desta vez para o Goiás. 1 a 0. O técnico Cuca não aguentou mais a pressão de não conseguir fazer o time jogar bem e pediu o boné.

O treinador havia assumido o Tricolor no começo de abril, durante o mata-mata do Paulistão. Desde então comandou o time em 26 partidas oficiais e teve 47,4% de aproveitamento (nove vitórias, dez empates e sete derrotas). Tais números estão acima de André Jardine (41%), mas ligeiramente abaixo da última atuação “tampão” de Mancini (48%) e bem aquém da passagem de Diego Aguirre (55,8%).

“Não sei te dizer ao certo qual o problema. Se eu soubesse qual o problema eu falava. Vocês bateram muito no tem a padrão de jogo. Eu queria explicar que todo ser humano tem sua característica, eu tenho a minha. Qual é a característica do Cuca? Eu gosto de marcação na frente, rápido. Não gosto de time que tem morosidade. Às vezes ser mais objetivo e infelizmente meu estilo não combinou. Não é por isso que eles não são bons, eles são ótimos. Mas não encaixou. Eu falei para o Raí e Pássaro, por isso que saí. Teve uma ideia de falarmos com você e foi entendido. Você acha que eles estão contente e eles também? Como falei com os jogadores eles vão vingar e vão dar uma arrancada”, disse hoje Cuca, ao deixar o clube.

Deixe uma resposta