Nova iluminação do Estádio do Café. Vai demorar, e muito

0
300

Quem aguardava para daqui a pouco a reforma da iluminação do Estádio do Café, em Londrina, vai ter que ter ainda muita paciência. Não vai rolar tão cedo.

E não é por falta de dinheiro, pelo menos a maior parte está garantida – R$ 1,8 milhão – através de uma emenda parlamentar do deputado federal Filipe Barros solicitada no início de 2020.

Acontece que a CBF – Confederação Brasileira de Futebol resolveu normatizar a iluminação dos estádios com base nas arenas construídas para a Copa do Mundo no Brasil. Assim exige que a iluminação seja de LED, que tem mais luminosidade e gasta menos energia.

O fato é que o Estádio do Café, inaugurado em agosto de 1976, foi feito às pressas para que o Londrina pudesse participar do Campeonato Brasileiro que na época chegava a ter 80 participantes.

Foi construído com o conceito de estádio olímpico, com pista de atletismo e outros equipamentos, e arquibancadas longe do gramado. Já naquela época não se podia dizer que era um estádio moderno e confortável. De lá pra cá o mundo mudou muito e o estádio ficou pra trás. Convenhamos, nós torcedores vamos ao Café para torcer pro nosso Tubarão, mas como passeio não é nada atrativo.

Enfim, os técnicos da prefeitura foram avaliar e perceberam que do jeito que está hoje não dá para colocar o sistema LED nas torres de iluminação atuais. Segundo o novo presidente da Fundação de Esportes, Marcelo Oguido, foi-lhe informado que será necessário refazer o projeto. “Os técnicos disseram que colocar o sistema LED naquelas torres pela distância do gramado e altura poderá ofuscar os olhos dos atletas, inviabilizando a pratica esportiva. Pode ficar pior do que está”, disse ele.

O Estádio do Café está aprovado pela Federação Paranaense de Futebol para o campeonato Paranaense que começa neste sábado dia 27.

Quando o torcedor verá a nova iluminação? Ninguém sabe. Aliás, nem a Fundação sabe. Vai ser necessário um novo projeto, uma nova previsão de custo e, se faltar dinheiro, a FEL terá que correr atrás para fechar a conta. Além de abrir licitação, que poderá ter recursos dos participantes, ou mesmo ninguém querer participar…

Mas a novela é ainda mais antiga. Em 2018 um projeto da Copel, a companhia de eletricidade do Paraná, prometia incluir o Estádio do Café e o Ginásio Moringão num projeto da empresa de eficiência energética que previa melhorar muito a iluminação nas praças esportivas reduzindo o custo de manutenção.

Também só ficou no papel.

Deixe uma resposta