Fla sofre, mas despacha o Al-Hilal, e espera o adversário da final

1
42
O herói do jogo: Bruno Henrique

Pouca gente achava que ia ser assim difícil jogar contra o Al-Hilal na semifinal do Mundial de Clubes que está acontecendo no Qatar. Afinal, o Flamengo passeou no campeonato brasileiro, foi campeão da Libertadores e tem jogadores de altissimo nível no elenco.

Mas a realidade mostrou que a maionese podia sim desandar. O Flamengo sofreu bastante para vencer o Al-Hilal que abriu o placar, com Salem Al-Dawsari, aos 17 minutos do primeiro tempo. Para os que acompanham a equipe árabe, não era exatamente novidade, o time é o atual Campeão da Copa dos Campeões da Ásia e conta com jogadores de qualidade como o italiano Giovinco (ex-seleção da Itália), Cuellar, o brasileiro Eduardo, o francês Gomis.

O primeiro tempo foi todo do Al-Hilal, que chutou mais vezes ao gol – aliás, durante todo o jogo foram 11 finalizações contra apenas 9 do Flamengo.

No segundo tempo o rubronegro retornou mudado e disposto a reverter o placar. E foi assim, aos quatro minutos com Arrascaeta. Depois marcaram Bruno Henrique e o zagueiro Al-Bulayhi do Al-Hilal contra, também numa jogada de Bruno Henrique.

Ao final da partida, ainda no gramado do estádio Khalifa, o técnico Jorge Jesus evitou criticas contundentes aos seus jogadores e lembrou que o adversário não foi fácil.

“Os outros também jogam. Nós somos uma equipe muito forte, mas fisicamente muito forte. Nosso time joga de uma forma que se desgasta muito. Eu sempre falei que é normal passar por algumas dificuldades como as que passamos,” falou o treinador à Rede Globo.

“Conversei com eles sobre o que não estava bom, o que não vou dizer, e pude ver uma melhora bem grande no segundo tempo”, completou Jesus.

O Flamengo teve a felicidade de empatar logo aos 3 minutos do segundo tempo, o que abalou a equipe adversária e deu mais tranquilidade aos brasileiros para desenvolver seu jogo. “Achamos o gol logo no início do segundo tempo que foi muito importante. E foi um lindo gol,” disse Gabigol na Zona Mista.

Autor do gol de empate, Arrascaeta lembrou do lance: “O gol veio de uma bela jogada. E a bola sobrou fácil ali pra mim. Foi só fazer.”

“Quando fomos para o segundo tempo, o Mister (Jorge Jesus) conversou conosco, para nós não abaixarmos a intensidade porque o time deles iria cansar. Foi o que aconteceu, e nós, com a nossa qualidade, conseguimos virar o jogo”, afirmou Bruno Henrique, à TV Globo.

Classificado para a final do próximo sábado, o Flamengo aguarda o vencedor do duelo entre Liverpool, da Inglaterra, e o Monterrey, do México, que se enfrentam nesta quarta-feira, na outra semifinal do torneio.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta