Dez anos do Brasil Game Show: Um Legado Nacional e Mundial para a Indústria de Games

0
11

por Carlos Cesar Domingos do Amaral

Esse é um livro remasterizado com a adição dos eventos de 2015 até 2017, o que completa o ciclo de 10 anos de Brasil Game Show. São 128 páginas para contar todas as histórias necessárias. Além dessa edição ser bilíngue (Português e Inglês). Ressaltando também uma melhor edição das fotos, assim como outras foram mantidas frente a primeira obra publicada em 2015.

O livro retoma a história de vida de Marcelo Tavares, idealizador e presidente da BGS. Aparentemente os fatos são os mesmos, mas escritos de forma diferenciada, para que assim não fosse apenas uma cópia da primeira edição.

Sua vida é ligada inteiramente aos videogames, na qual sua vivência como jogador passa por quase todas as gerações do segmento. São pontuadas as chegadas de diversos modelos e como Marcelo se encaixava nesse ponto.

O subtítulo seguinte conta como os periódicos de games fizeram parte de seu crescimento como fã. O terceiro ponto já é a vida adulta de Marcelo e suas diversas atividades. São contados os seus erros e acertos, o que demonstra que para o sucesso atual foi necessário muito esforço.

Esses fatores consolidaram Marcelo na execução de seu sonho, uma feira de games contínua. Assim ele continuaria junto daquilo que sempre amou. Ademais mostraria a todos que mesmo com tantas dúvidas e preconceito frente aos games, que é possível unir o trabalho com a paixão. Videogame também é coisa de gente grande.

Os capítulos seguintes trazem como foram as edições da RGS – Rio Game Show e depois renomeada para BGS – Brasil Game Show. Serão notificados aqui apenas os eventos que não fizeram parte da primeira[1] edição do livro, ou seja, as feiras de 2015 até 2017.

2015 tem como fatos marcantes o anúncio da lutadora brasileira, Laura em Street Figther V. Além do leilão de um PlayStation 4 tematizado sobre Ayrton Senna, sendo o valor revertido ao instituto que leva o nome do ídolo brasileiro. Por fim, a chegada do YouTube a feira.

2016 ficou caracterizado por Ubisoft e Capcom brilhando junto aos fãs com seus jogos, o eterno duelo de PlayStation e Xbox pela preferência do público com seus jogos exclusivos. Importante pontuar também a Arena Arcade que foi um espaço com vários Fliperamas e assim atingiram os presentes na feira com o saudosismo e inúmeras recordações.

2017 é a feira que comemora os 10 anos de Brasil Game Show, além de ser a que mais recebeu pessoas, mais de 317 mil fãs estiveram presentes puderam conferir os 200 lançamentos de games. Batman Arkham VR, Resident Evil 7, Call of Duty: WWII, Gran Turismo Sport e Far Cry 5 foram os mais procurados. Convidados estrangeiros estiveram nessa BGS, assim como também em outras edições, mas as personalidades e as premiações principalmente foram feitas pela primeira vez.

Phil Spencer é vice-presidente executivo de games da Microsoft recebeu o prêmio Lifetime Achiviement Award.

Nolan Bushmell ganhou o prêmio Lifetime Achiviement Award e foi imortalizado no Wall of Fame. Essa é a calçada da fama da Brasil Game Show e os homenageados fixam as mãos para deixar sua marca. Nolan é o criador do primeiro árcade, o Computer Space e também fundou a Atari, muitos fãs o enxergam como o pai dos consoles.

Ed Boon é um dos criadores de Mortal Kombat e diretor de Injustice 2 e também ganhou prêmio Lifetime Achiviement Award e sua participação no Wall of Fame.

Hideo Kojima é um renomado produtor de jogos esteve pela primeira vez na BGS e recebeu inúmeras homenagens dos fãs e do evento. Ele recebeu também o prêmio Lifetime Achiviement Award e a imortalização no Wall of Fame, após os seus mais de 30 anos na indústria dos games.

Referência

TAVARES, Marcelo. BGS: O Livro / Coordenação editorial de Manoel de Souza. São Paulo: Editora Europa, 2017. 128p.


[1] Resenha disponível em: <http://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/145178> Acesso 28 dez. 2018

Deixe uma resposta